Blog

5 competências que farão a diferença na vida do seu filho

Cadastre-se

E receba conteúdos exclusivos!

Vivemos em um mundo complexo, competitivo, cheio de oportunidades, mas também de desafios. Enquanto nos preocupamos em resolver nossos próprios caminhos na vida profissional, afetiva e familiar, a tarefa de saber como educar uma criança pode ser desafiadora.

Se você deseja saber como incentivar o aprendizado das crianças, alimentar certas competências desde cedo pode ser uma tarefa essencial.

Para entender melhor a raiz dessas competências, basta prestarmos atenção nos principais problemas que os adultos enfrentam quando iniciam a vida profissional e afetiva. Insegurança, falta de foco, nervosismo e excesso de informação são alguns dos males do mundo contemporâneo.

Todos temos que lutar contra esses fatores negativos na vida adulta. Por isso, acreditamos que as competências que devem ser preparadas nas crianças baseiam-se justamente nas dificuldades que reconhecemos na vida adulta, no mundo do trabalho e afetivo.

A codeBuddy se preocupa em oferecer conteúdos originais com o intuito de auxiliar os pais no processo complexo de preparar os pequenos para o mundo. Pensando nisso, preparamos algumas reflexões a respeito de competências essenciais para a vida no mundo contemporâneo. Você pode conferi-las logo abaixo.

1 – Enfrentar problemas com sabedoria

O ambiente de trabalho, como sabemos, pode ser muito estressante. Problemas acontecem nos escritórios e se misturam com a vida familiar, gerando nervosismo e estresse.

A vida das crianças também contém seus próprios desafios. Intrigas na escola, disciplinas com as quais cria-se dificuldade, além do processo de aprender a se relacionar com os outros.

Para enfrentar problemas com sabedoria é preciso ter calma e capacidade para pensar com clareza.

A melhor forma para os pais trabalharem isso com seus filhos é ensiná-los a enfrentar os próprios problemas com calma e atenção. Uma conversa com uma criança em algum momento de dificuldade pode mudar toda a perspectiva dela sobre como encarar o problema.

Os pais devem cuidar para que não demonstrem estresse, raiva ou angústia na frente dos filhos, pois as crianças aprendem muito por mimesis, ou seja, imitando a maneira como os adultos agem. Se você é uma pessoa que costuma resolver problemas brigando, se estressando ou jogando tudo para debaixo do tapete, então a criança pode começar a desenvolver esse comportamento.

Por outro lado, demonstrar calma e confiança na resolução de problemas permitirá que você seja um bom exemplo para seu(ua) filho(a).

2 – Aprender com os erros

Uma das questões básicas da psicologia humana é o fato de vermos os outros como espelhos. Consideramos nosso lugar social pela maneira como as pessoas nos percebem e tomamos decisões morais de acordo com o que a sociedade considera correto.

 Esse funcionamento básico da sociedade pode resultar na incapacidade de aprender com os erros, pois ao errar nos sentimos fracassados, incapazes, imobilizados.

No entanto, é justamente pelo erro que podemos aprender a fazer o certo. Um bom exemplo é a programação de softwares. São os bugs e erros de um programa que informam ao desenvolvedor os pontos em que o trabalho pode ser melhorado.

Na vida é a mesma coisa. Tirar nota baixa em uma prova pode deixar uma criança amuada, se sentindo burra. Esse sentimento não ajuda a melhorar, muito pelo contrário.

A criança deve entender que o aprendizado é um processo que passa pelo erro. Por isso, os pais devem aceitar as falhas dos filhos ao invés de puní-los.

Aprender a ver os erros positivamente pode ser um grande diferencial na vida adulta, na formação de uma pessoa confiante e segura de si mesmo.

3 – Responsabilidade social

Empatia é uma qualidade muito valorizada no mercado de trabalho, hoje em dia. Todas as grandes empresas têm em comum a presença de líderes que conseguem compreender as necessidades das pessoas. Sabem como podem criar um produto que resolva o problema delas, pois entendem como se sentem.

Essa capacidade surge na infância. A responsabilidade social é o cuidado que temos com nós mesmos e com o mundo ao redor.

Uma criança pode ser muito educada apenas porque foi ordenada a ser. O que faz realmente diferença é uma criança que não joga lixo no chão porque entende o trabalho envolvido na sociedade para que as ruas estejam limpas.

Da mesma forma, uma criança que compreende o impacto de suas ações no mundo correrá menos risco de praticar bullying contra os outros, e de criar tendências de isolamento — um problema que abate muitos adolescentes nos anos seguintes.

4 – Capacidade de foco e concentração

Com a ascensão da internet, as crianças crescem cada vez mais imersas em um oceano de informações. As possibilidades são infinitas: jogos, chats, artigos, vídeos, conversas e notícias que nos bombardeiam por todos os lados.

Nas escolas, uma das maiores dificuldades dos professores é justamente lutar pela atenção dos alunos que estão sempre conectados com seus gadgets.

Essa cultura do “multitarefa” tem ocasionado uma perda da capacidade das crianças de foco e concentração por longos períodos de tempo.

Os pais podem incentivar diretamente esse processo considerando a quantidade ideal do uso da internet e incentivando atividades que auxiliam o raciocínio lógico das crianças

5 – Estabilidade emocional

Crescer é uma tarefa difícil. Na medida em que as crianças vão se desenvolvendo, é normal que padrões de comportamento comecem a se instaurar na forma como lidam com situações difíceis.

A questão é que sempre existirão situações difíceis na vida e isso aprendemos logo na primeira juventude.

Os pais entendem isso, afinal são adultos que já enfrentaram muita situações e tiveram que encontrar a melhor forma de lidar com tudo.

É por isso que o apoio e a conversa com os filhos é essencial para que criem mais estabilidade emocional. Essa sabedoria implica em passar por situações complicadas sem perder o controle, sem se abalar em demasia.

De certo, é justamente nesses momentos que uma criança pode entender como contar com os outros, como pedir ajuda sem se sentir envergonhada e prosseguir de cabeça erguida.

Se todos os adultos fossem capazes de aplicar essas competências, será que não viveríamos em um mundo melhor?

Assim, podemos dizer que as competências que farão a diferença na vida das crianças são as mesmas que podem fazer a diferença em nossas vidas.

O que você acha dessa ideia? Reconhece outras competências que são essenciais na vida das crianças? Comente abaixo. E se quiser saber um pouco mais sobre como ajudar no desenvolvimento de seu filho, leia nosso artigo com 3 soft skills importantes no desenvolvimento de crianças e adolescentes.


5 competências que farão a diferença na vida do seu filho


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 − 17 =