Ir para o conteúdo

Exibindo artigos de
Sem categoria

7 razões para expandir a presença feminina na tecnologia

As mulheres são mais de 50% da população da Terra.

Essas já é uma ótima razão para que a presença feminina na tecnologia seja expandida. Afinal, a tecnologia cria o mundo em que vivemos e a participação de todos os tipos de pessoas nesse processo é essencial, não é mesmo?

No entanto, 80% dos postos de trabalho na indústria tecnológica prosseguem ocupados por homens.

Para reforçar o tema, separamos 7 razões para expandir a presença feminina na tecnologia neste artigo especial para o mês da mulher na codeBuddy.

Vamos lá?

1 – As mulheres devem ter uma participação grandiosa na construção do futuro tecnológico

O avanço tecnológico é um caminho sem volta, e se você pensa que já a humanidade já alcançou todas as soluções de ponta, não perde por esperar o que as tecnologias reservam para o nosso futuro.

Setores inteiros poderão ser automatizados, e até mesmo áreas vitais da vida humana – como a medicina e a enfermagem – serão revolucionadas por tecnologias de inteligência artificial, realidade virtual e realidade aumentada.

Agora, já imaginou todo um modelo de vida planejado e implementado apenas por jovens homens, que são atualmente maioria no mundo da tecnologia?

Expandir o número de mulheres participando na tecnologia significa mais insights, ideias e diversidade de caminhos a serem tomados. Isso inclui criar soluções que levem em conta as situações vividas por mulheres de todas as idades e estratos sociais.

2 – A representatividade ajuda mais meninas a se interessarem pela carreira tecnológica

Incentivar a presença feminina na tecnologia é um trabalho a longo e a curto prazo. Isso significa que os passos que as empresas devem tomar agora, contratando mais mulheres para cargos de  gerência e chefia, oferecendo capacitações específicas para mulheres – como anunciou o Google –  é um caminho para uma mudança cultural de amplo alcance em nossa sociedade.

Essas mulheres estão seguindo os passos de outras pioneiras desde os primórdios da informática, a fim de que as meninas de hoje, interessadas em tecnologia, possam se espelhar e alcançar seus objetivos.

Na codeBuddy estamos a cada dia vendo mais alunas e seus resultados brilhantes já começam a gerar frutos e a inspirar outras meninas!

Rear view of a group of diverse woman friends walking together

3 – Mais mulheres na tecnologia significa mais diversidade

Mais mulheres na tecnologia significa mais diversidade. Não apenas por que a presença delas dinamiza a relação com os homens, mas também porque esse tipo de transformação encadeia processos ainda maiores de diversificação de gênero e etnia.

A presença das mulheres é, de fato, inevitável para que essa indústria tecnológica desenvolva-se em equilíbrio. Isso se comprova no resultado de pesquisas que demonstram que as lideranças femininas normalmente ocasionam maior retenção de cérebros nas empresas.

Essa ideia vem tomando mais força na medida em que pesquisas de centros consolidados de análise e grandes empresas têm demonstrado em números o que já era conhecido intuitivamente. O Instituto Mckinsey, por exemplo, demonstrou que empresas com maior diversidade de gênero superam a produtividade de outras com menor representatividade, em 15%.

4 – A sobrevivência da própria indústria depende disso

As empresas tecnológicas estão com um problema sério! Existe um déficit impactante entre o número de cargos disponíveis e o de funcionários(as) habilitados(as) para ocupá-los devidamente.

No Brasil, pesquisas demonstram um déficit de 48 mil profissionais no setor de tecnologia da informação, enquanto apenas 20% dos profissionais são mulheres. Nos EUA existem mais de 500.000 vagas abertas para o setor de tecnologia.

Com tanto espaço para novos trabalhos, o talento das mulheres será imprescindível para que essa área essencial cresça economicamente. Além disso, a presença de mais mulheres no desenvolvimento tecnológico significa maior contato com o público feminino, cada vez mais integrado e exigente de soluções pensadas para suas realidades.

5 – Um mundo mais igualitário

O setor tecnológico é um dos que mais crescem no mundo e está longe de parar. A ampla inclusão das mulheres nessa área significa seu maior alcance no mundo profissional e, consequentemente, maior índice de independência financeira.

Por isso, é cada vez mais importante que as mulheres busquem cargos de liderança e gerência nas grandes empresas de tecnologia. Isso amplia os horizontes salariais para outras mulheres e gera um importante senso de solidariedade.

6 – Uma maior presença feminina na tecnologia significa menos preconceito

Chega da ideia estereotipada de que beleza e elegância não combinam com inteligência! Esse mito povoou a mente do mundo tecnológico por muito tempo e acabou gerando uma área profissional marcada por ser profundamente sexista.

Esse é, inclusive, um dos elementos motivadores para a queda do interesse das mulheres em cursar faculdades de ciências tecnológicas e até de procurar vagas em empresas da área. Elas querem evitar as piadas e os constrangimentos de um ambiente predominantemente masculino.

Entretanto, com novas políticas empresariais e um número cada vez maior de mulheres em cargos importantes, essa cultura tende a ser minada rapidamente, abrindo espaço para o que realmente interessa: talento.

Women fighting breast cancer

7 – Porque elas querem

Já viu o ditado “lugar de mulher é onde ela quiser”? Se a gente prepara o espaço, cria oportunidades e muda culturas antigas, o caminho para essa realidade tomar forma já está traçado.

Se o foco for a tecnologia, já vemos isso acontecer todos os dias na codeBuddy: as meninas estão cada vez mais interessadas em participar desse momento de ouro da tecnologia. Temos alunas geniais como a Carol e a Raíssa, que surpreendem e enchem a gente de orgulho.

Elas também são um ótimo exemplo de representatividade e de potencial para o futuro. A sua filha também gosta de tecnologia? Aqui na codeBuddy a gente transforma esse potencial em projetos, ideias e resultados! Vem conhecer!

 Ler mais

#CodeLikeAGirl – Ouça o podcast especial do mês da mulher!

Março é o mês de reforçarmos a importância da inclusão de mais e mais mulheres – e meninas! – na Programação! Sabemos que o ensino de tecnologia pode fazer a diferença. Nossas alunas começam a pensar desde cedo em inovações tecnológicas possíveis a partir da perspectiva feminina. É incrível vermos como elas contribuem para a tecnologia. Por isso, queremos ver meninas cada vez mais em nossas salas de aula e mais mulheres brilhantes liderando, inovando e moldando o futuro.

Fizemos uma parceria especial com o podcast PodProgramar, que teve a participação da nossa aluna Raissa Lauar e o fundador da codeBuddy, Marlon Wanderlich no episódio #CodeLikeAGirl. Eles bateram um papo super legal, ouça agora:

Quer fazer parte do movimento #CodeLikeAGirl? Apoie nosso manifesto. 💪🏻💜⚡

 Ler mais

Como as metodologias de ensino inovadoras abordam o aprendizado

O ensino é uma das atividades mais importantes da nossa sociedade. Podemos considerar que todas as culturas educam suas crianças e adolescentes para  criarem soluções para melhorar a vida e o coletivo.

Em mundo em constante transformação, a educação deve estar em adaptação para dar conta de gerar cidadãos mais completos e felizes.

Nos últimos anos, vimos nosso mundo mudar muito, especialmente por conta do desenvolvimento tecnológico, que gerou, ao mesmo tempo, novas demandas e novas possibilidades de ensino.

Na codeBuddy, aplicamos diversas metodologias de ensino inovadoras para trazer aos nossos alunos o que há de mais avançado para o aprendizado de tecnologia.

Nesse artigo você entende um pouco mais das principais metodologias inovadoras que estão fazendo a diferença e prometendo um futuro brilhante para muitas delas.

A metodologia STEAM e as artes como facilitadoras do engajamento dos alunos

A metodologia STEAM busca unir o ensino de disciplinas exatas – ciências, tecnologia, engenharia e matemática – com a expansão da criatividade proposta pelas artes.

Essa é uma das maiores tendências educacionais a nível global por conta de seu foco no todo. Ao invés de aprenderem cada área de maneira isolada, os(as) alunos desenvolvem projetos divertidos e criativos, que unem a performatividade das artes com a criação de soluções e a resolução de problemas.

Na codeBuddy, aplicamos a metodologia STEAM de diversas formas. No ensino de programação, por exemplo, nossos alunos e alunas são levados(as) a criarem projetos que condizem com suas preocupações pessoais e sociais. Um jogo, app ou site é criado com um fim em mente. Dê uma olhada em alguns dos projetos de nossos alunos para ter uma ideia.

Ao trabalharem com um foco especial em mente, a teoria de disciplinas como a matemática deixa de ser um saber abstrato e transforma-se em uma ferramenta prática para atingir os objetivos.

É por isso que obtemos ótimos resultados quando o assunto é ajudar alunos(as) com potencial incrível a desenvolverem habilidades lógicas e críticas.

O uso da metodologia STEAM também ajuda a desenvolver habilidades empreendedoras importantes. Um(a) líder precisa trabalhar em si a capacidade de comunicação, desenvoltura e linguagem corporal. É por isso que a metodologia STEAM trabalha com música, dança e outras performances corporais.

As artes trabalham o “pensamento fora da caixa”. Isso significa que os conteúdos ensinados não são vistos como verdades duras, mas como ferramentas para que problemas sejam resolvidos de maneiras inesperadas.

Essa versatilidade e abertura é muito importante quando pensamos na tarefa de educar crianças que se transformem em adultos engajados com os problemas do mundo como um todo, com uma veia criativa e inovadora.

Ensino personalizado

O ensino personalizado é uma resposta a um problema clássico do ensino tradicional: como os professores podem dar atenção ao ritmo de aprendizado característico de cada aluno(a) sem perder de vista a transferência de conteúdo para toda a turma.

Nesse sentido, a tecnologia veio para contribuir, já que ferramentas interativas de aprendizado podem dar aos alunos maior autonomia, dando espaço para que professores(as) e instrutores(as) possam trabalhar diretamente com cada criança ou adolescente.

Na codeBuddy, nos orgulhamos de dizer que em cada uma de nossas aulas são como 6 aulas simultâneas. Nosso sistema de ensino conta com uma plataforma digital que permite aos alunos acessarem os conteúdos importantes e avançarem cada qual em seu ritmo.

Assim, nossos(as) instrutores(as) podem circular e ajudar em problemas específicos. Eles(as) são facilitadores do aprendizado em um ensino que é centrado na experiência do estudante.

O ensino personalizado é especialmente benéfico para retirar da edução qualquer insegurança dos(as) alunos(as) quanto às suas dificuldades de aprendizado. O resultado é maior flexibilidade e liberdade no aprendizado.

Gamificação aplicada à educação

Gamificação é a forma como denominamos o uso de lógicas e dinâmicas provenientes do mundo dos games, mas aplicadas em outros contextos, como em aplicativos, estratégias de produtividade em empresas e no universo educacional.

Essa metodologia está sendo aplicada em classes de aulas de diferentes formas ao redor do mundo. Nossos alunos absorvem grande parte do conteúdo das aulas por meio de vídeos e atividades disponíveis em nossa plataforma digital, a Gamebuddy.

As aulas são como fases de um jogo e nossos alunos podem criar um personagem com o qual vão passar por desafios, ganhar pontos e liberar novos conteúdos. A ementa do curso é vista como um mapa da aventura e novos assuntos são desbloqueados com novos mundos a serem explorados.

Ensino híbrido e ensino a distância

Na medida em que as tecnologias móveis vão tomando maior influência, o ensino online começa a ficar cada vez mais forte.

Em nosso sistema de ensino, utilizamos um modelo de ensino híbrido, que mescla ensino presencial e a distância. Isso significa que nossos(as) alunos(as) aprendem por meio de nossa plataforma, a gameBuddy, tanto dentro quanto fora de sala de aula.

Dentro das aulas, o uso da plataforma é justamente o que possibilita que o ensino seja a cada dia mais personalizado e autônomo. O gameBuddy é desenhado com táticas de gamificação, que transformam a apreensão de conteúdo em uma tarefa lúdica e engajante. Ao mesmo tempo, os(as) professores(as) podem circular pela sala e auxiliar nas tarefas.

O dispositivo pode ser utilizado em casa, com acesso à vídeos, textos, exercícios e espaços interativos nos quais é possível dialogar com a turma ou com os(as) professores.

Como você pode notar, o mundo da educação está em plena transformação e, aqui na codeBuddy, estamos com o radar ligado para detectar quais delas são as melhores para a educação de seu filho ou filha. Vem conhecer a gente, agende uma aula experimental!

 Ler mais

A diferença entre STEM e STEAM: o papel das artes no aprendizado

A metodologia STEAM está super badalada quando o assunto são metodologias de ensino para o séc. XXI. Na codeBuddy, aplicamos essa metodologia em aulas de robótica e ensino de programação com grandes resultados. Nesse artigo você entende as diferenças entre a metodologia STEM (consolidada há décadas) e a STEAM!

Imagine um ensino capaz de unir todas as disciplinas em propósito maior do que a compreensão de suas áreas específicas. Uma metodologia que direciona o conhecimento tradicional para funções como resolver problemas, desenvolver a criatividade e o pensamento crítico.

Os entusiastas das metodologias STEM e STEAM diriam que essas são as melhores opções para esse ensino. Mas qual é a diferença entre as duas metodologias, afinal?

Vamos definir as duas opções de uma vez por todas:

STEM:

O acrônimo em inglês para ciência, tecnologia, engenharia e matemática (Science, Technology, Engineering and Math). Essa metodologia, criada nos EUA, ficou famosa no mundo inteiro como a aglomeração de todas as mais importantes habilidades para moldar nosso mundo.

Nos EUA, essa sigla começou a definir também o nome de um carreira. É possível, ao ingressar na universidade e escolher por graduação em STEM, que prepara os(as) alunos(as) para o mercado de trabalho altamente tecnológico e prático de nosso mundo.

A metodologia STEM é focada no aprendizado conjunto de todas as disciplinas (ciências, tecnologia, engenharia e matemática) para a resolução de problemas, em um todo coeso. A ideia é educar para gerar cidadãos capazes de resolver problemas no mundo real.

O interesse do mercado, e até mesmo dos governos em desenvolver alunos(as) na área de STEM, é tão grande que nos EUA estão sendo oferecidas bolsas de estudo para alunos(as) da área apenas para diminuir os índices de abandono causados pela dificuldade das disciplinas exatas.

Tudo isso porque existe ainda um grande déficit de profissionais realmente preparados para suprirem as vagas abertas em postos de trabalho. Isso indica a necessidade de incentivar o aprendizado dessas áreas e também de dinamizar o ensino, procurando maneiras mais engajantes de aplicá-lo. É aí que entra a metodologia STEAM.

STEAM:

Enquanto a sigla STEM é mais conhecida e já consolidada, a inclusão da letra A no termo é mais recente. STEAM é o acrônimo para ciência, tecnologia, engenharia, artes e matemática.

Ou seja, trata-se de uma metodologia aparentemente parecida, com apenas o elemento das “artes” adicionado como um diferencial.

Existem vários motivos para que a adição das artes nesse currículo seja considerada como um passo importante para uma educação coerente com as práticas do séc. XXI. Uma delas é ajudar a sanar o índice de evasão e má-compreensão dos conteúdos de disciplinas exatas, consideradas como difíceis e insípidas por muitos(as) alunos.

As artes são adicionadas para permitir ainda mais que o foco das disciplinas tradicionais do STEM sejam compreendidas na prática, na busca de novas perspectivas. Assim, a natureza subjetiva da aplicação das artes ajuda a equilibrar o conhecimento objetivo e técnico da matemática e das ciências.

As artes – enquanto expressão da criatividade – não existem sem que as pessoas “pensem fora da caixa”. Isso significa que os conteúdos ensinados não são vistos como verdades duras, mas como ferramentas para que problemas sejam resolvidos de maneiras inesperadas.

A aplicação das artes na metodologia STEAM

Para entender o papel das artes no aprendizado, é preciso considerar as habilidades que são trabalhadas nas abordagens aplicadas ao ensino de tecnologia, matemática ou ciências.

As artes são conhecidas por trabalharem habilidades como a comunicação, criatividade ou trabalho em grupo.

Uma aula de teatro, por exemplo, pode ajudar uma criança a desenvolver a interatividade e a comunicação, habilidades capazes de mudar os rumos profissionais de uma criança. Comunicar é importante em qualquer área de atuação, especialmente em cargos de liderança.

Aulas de dança ajudam a desenvolver a linguagem corporal e a expressividade. Artes plásticas, como a pintura e a escultura, permitem que a criatividade se expanda, criando rotas para que problemas complexos sejam resolvidos de maneiras inesperadas e inovadoras. A música, é matemática por natureza e tocar um instrumento contribui para o raciocínio lógico e motor de uma criança.

Esses exemplos ilustram como as artes clássicas, integradas com as disciplinas exatas, podem gerar engajamento e expansão do aprendizado.

Para além das artes tradicionais, a performatividade e a inovação podem ser aplicadas de formas mais modernas e inovadoras. É o caso da codeBuddy, que utiliza a metodologia STEAM para auxiliar o engajamento dos(as) alunos com o ensino tecnológico.

O uso de games modernos – como o Minecraft – para trabalhar a linguagem de programação com os(as) alunos(as), permite que o clima lúdico participe do aprendizado. Confira nosso artigo sobre o tema, para compreender melhor como jogos contribuem no aprendizado.

Em nossas aulas de robótica, o interesse dos alunos é instigado pela possibilidade de que criem projetos com valor pessoal ou social. Dê uma olhada nos projetos de nossos alunos para ter uma ideia dos resultados incríveis!

Todos esses elementos compõem um ambiente em que a tecnologia não se desliga do contexto da sociedade e da vida cotidiana das crianças, possibilitando uma educação mais ativa e autônoma.

Nas aulas da codeBuddy, reconhecemos os efeitos dessa metodologia no olhar de alunos e alunas que querem voltar para as aulas e aprender mais. Eles(as) encontram uma verdadeira paixão pelos assuntos aprendidos, porque conseguem visualizar os resultados em projetos reais e palpáveis.

Além disso, a estrutura de aulas personalizadas, nas os alunos são responsáveis por absorver o conteúdo e aplicar a tecnologia em seus projetos, permite que nossos instrutores possam ajudar no aprendizado de maneira direcionada, focando na situação de cada um(a) de nossos(as) alunos(as).

Todos esses elementos compõem uma visão moderna da educação. 
Ficou interessado(a) em conhecer melhor nossa metodologia de ensino? Agende uma aula experimental em uma de nossas unidades!

 Ler mais

Entenda o papel da metodologia STEAM na cidadania do séc. XXI

O que ciência, tecnologia, engenharia e matemática têm em comum? Elas são disciplinas exatas, fundadoras do mundo moderno. Além disso, sabemos que são elas que possibilitam o funcionamento de nossa sociedade como conhecemos.

É por isso que por muito tempo o ensino com foco em STEM (sigla em inglês para ciência, tecnologia, engenharia e matemática) foi a maior onda pedagógica, especialmente nos EUA.

Porém, a metodologia STEM não é, hoje em dia, a melhor maneira de preparar as crianças para o futuro. Especialmente se considerarmos as previsões relacionadas ao mercado de trabalho e às crises sociais e climáticas.

A metodologia STEM é ótima para formar adultos com o pensamento técnico e capazes de resolver problemas complexos. Elas são também essenciais na interpretação de dados e na criação de sistemas. No entanto, alguns fatores como criatividade, pensamento crítico e capacidade de enxergar o todo, acabam faltando nessa receita.

Isso não significa que essas disciplinas básicas devem ser ensinadas. Muito pelo contrário! A metodologia STEM foi substituída pelo método STEAM, que acrescenta as “artes” no meio desse conjunto de conteúdos de exatas.

Ou seja, as disciplinas são ensinadas com o mesmo conteúdo que antes. Porém, agora contam atividades em grupo, brincadeiras, jogos, projetos envolvendo cores, montagens e outros fatores abarcados no termo “artes”.

Todos esses elementos fazem parte de um aprendizado mais integrado e voltado para o cultivo da capacidade de tomar decisões e agir com criatividade.

Mas será que é disso que precisamos? Será que acrescentar as artes no currículo dos alunos irá ajudar que desenvolvam habilidades importantes para o futuro?

A resposta é sim. Entenda porque.

Um admirável mundo novo

Vivemos em um mundo desenvolvido, complexo e tecnológico. Afinal, quem imaginaria – anos atrás – que o séc. XXI viria acompanhado de tantas mudanças no modo como nos comportamos, trabalhamos e interagimos?

A internet e as tecnologias móveis transformaram nosso dia-a-dia e também a educação. Não é a toa que a linguagem de programação transformou-se em uma importante linguagem mundial.

Mas não vamos nos enganar. Sabemos que o mundo tecnológico não é perfeito! O desenvolvimento aumentou a qualidade de vida, mas gerou crises ambientais sociais.

Além disso, os pais viram-se diante do desafio de educar seus filhos para um mundo totalmente diferente do mundo em que cresceram. É nesse compasso que a sociedade parece estar buscando soluções para um futuro mais brilhante.

É aí que a metodologia STEAM entra.

A ciência nos ajudou a compreender os fenômenos naturais e com a tecnologia utilizamos esse saber na prática, para criar novas formas de comunicação e aproximarmos o que antes parecia inalcançável. Com a engenharia, aplicamos nosso saber para construir e trabalhar no longo prazo. E no fundo disso tudo a matemática foi o solo sob os quais caminhamos, desde a compreensão da natureza até o desenvolvimento da inteligência artificial, com os algoritmos.

Ainda assim, nosso mundo ainda está cheio de problemas e até mesmo algumas das soluções tecnológicas podem gerar efeitos adversos. O ingrediente humano é o que faz diferença em toda essa jornada.

Engajamento é a palavra chave para o séc. XXI

A metodologia de ensino STEAM traz as artes como um fator essencial para unir todas as outras áreas em uma maneira eficaz de provocar engajamento nas crianças.

Existem ao menos dois motivos raízes para compreendermos a importância do engajamento na educação.

  • Crianças aprendem melhor com diversão: o engajamento com o aprendizado é essencial. Percebemos, aqui na codeBuddy, que as crianças aprendem mais e melhor quando estão concentradas em algum projeto com o qual sentem-se pessoalmente ligadas. Seja ao criar um jogo ou um projeto de robótica, a ligação do estudante com o objetivo do trabalho irá gerar uma relação mais positiva no aprendizado das disciplinas exatas.
  •  Integração com o mundo real: um dos principais argumentos da metodologia STEAM é utilizar as artes como uma forma de demonstrar a integração de todas as disciplinas. No mundo real está tudo conectado. A metodologia STEAM ajuda as crianças a desenvolverem soluções para problemas reais, ao invés de isolá-las em abstrações, muito comuns na maneira tradicional de ensinar matemática. 

É assim que a dinâmica STEAM utiliza de métodos de ensino para fazer o aprendizado mais divertido. É simples! A gente faz melhor o que gosta e isso significa mais produtividade e foco.

Uma outra forma falar sobre a metodologia STEAM é marcando seu caráter essencialmente interdisciplinar. Ao que tudo indica, os alunos do futuro poderão aprender desde bioengenharia, até a programação de robôs, sem precisar demarcar especialidades que excluem umas às outras.

A metodologia STEAM ajuda a desenvolver habilidades essenciais para o séc. XXI.

É claro que ao contratar um(a) novo(a) funcionário(a), o(a) gestor(a) de uma empresa irá considerar o histórico e o currículo de um(a) proponente.

No entanto, cada vez mais as chamadas “habilidades transferíveis” têm sido apreciadas na hora da contratação, especialmente no mundo da tecnologia.

Com o uso da metodologia STEAM – especialmente as dinâmicas entre as crianças e o foco no engajamento em projetos instigantes –  essas qualidades são aprofundadas e desenvolvidas.

Conheça algumas das habilidades do séc. XXI trabalhadas na metodologia STEAM:

Comunicação

Essa habilidade permite que questões sejam feitas e respondidas com clareza. Uma boa comunicação será um fator decisivo na apresentação de trabalhos e na criação de uma maneira empática de se relacionar com as pessoas. Além disso, é uma habilidade indispensável na liderança.

Trabalho em grupo

Permite que os(as) alunos(as) aprendam como interagir e colaborar em situações que vão para além de suas especialidades.

Criatividade

A criatividade é essencial quando assunto é inovar e criar soluções para problemas complexos.

Capacidade de adaptação

O séc. XXI exige pessoas cada vez mais flexíveis e capazes de “pensar fora da caixa” quando algo não vai de acordo com os planos.

Quer conhecer a metodologia STEAM na prática? Vem conhecer a codeBuddy! Nossas aulas experimentais fazem muito entre as crianças!

 Ler mais

wpChatIcon