Liderança e empreendedorismo

4 crianças empreendedoras para se conhecer

Cadastre-se

E receba conteúdos exclusivos!


Se você acha que empreender é coisa de gente grande, deixa a gente contar que está muito enganado! Não existe idade certa para ter ideias e decidir trabalhar nelas. Facilitar (e até mudar) o dia a dia é passível de jovens, adultos e idosos: está liberado para todo mundo.

Para provar nosso ponto, separamos quatro exemplos de crianças empreendedoras, que criaram serviços inovadores e provaram que os pequenos estão de olho em tudo que acontece à sua volta. Afinal, é nessa fase que elas começam a entender a dinâmica da vida em sociedade.

Continue lendo para conhecer esses exemplos sensacionais e tão diversificados:

  • Save

Mikaila Ulmer

A menina de apenas 4 anos resolveu tirar o melhor de uma situação um tanto desagradável: após ser picada por duas abelhas, ela teve um insight para o nome de uma pequena empresa.

A BeeSweet Lemonade fabrica um suco que tem limão, linhaça, hortelã e mel na sua receita. Parece estranho? O suco é tão gostoso que o empreendimento já recebeu até investimento do CEO do FUBU Daymond John, que agora possui 25% da empresa.

  • Save

Noa Mintz

Com apenas 15 anos, Noa percebeu que o serviço de babás poderia ser melhorado e idealizou sua própria agência, a Nannies by Noa. A empresa recebe 5 dólares por serviço contratado e uma taxa de 15% do primeiro salário de suas funcionárias.

O faturamento foi tão alto que a jovem contratou uma CEO para cuidar da empresa. Isso porque, com essa idade, Mintz ainda precisava conciliar o negócio com os estudos — e não queria abrir mão de nenhum deles.

Ela faz questão de não esconder a idade, mas reforça que este ponto não influencia na seriedade do seu negócio: ser criança empreendedora é coisa séria, e deve ser encarada como tal.

  • Save

Charli

Já conhece essa sensação na internet? A ideia para o canal de vídeos surgiu em meados de 2012, quando a menina tinha apenas 6 anos. Com mais de 937 mil seguidores, seu canal já foi visto como um dos mais lucrativos na categoria comida e receitas.

Charli recebe cerca de U$128 mil com seus vídeos e divide o estrelato com a irmã um ano mais nova, que a auxilia na hora de criar e cozinhar alguns bolos e doces inspirados em desenhos animados.

Crianças empreendedoras brasileiras: Davi Braga
  • Save

Davi Braga

E, como não poderíamos deixar de citar, tem empreendedor nacional sim. Davi Braga criou um aplicativo aos 13 anos, palestrou no TEDx aos 14 e, com 17, faturava mais de R$600 mil por ano.

Tudo muito merecido: o app resolvia um problema real dos adultos com filhos em fase escolar. Chamado de List-it, ele utiliza dados de escolas e fornece opções de compra, sendo quase um e-commerce.

Crianças empreendedoras vêm se destacando em lugares de todo o mundo, conquistando espaço e tendo suas vozes ouvidas. A criatividade sem limites desses pequenos e sua forma simples de pensar faz toda a diferença na criação de organizações que facilitam a vida de pessoas de todo o mundo.

E, o melhor, nada disso impede que sejam e ajam como crianças. Aprender a lidar com essa realidade é um trabalho desafiador, mas muito gratificante, para papais e mamães de qualquer viagem.


Banner 10 dicas para pais de adolescentes
  • Save