Ir para o conteúdo

Entenda o papel da metodologia STEAM na cidadania do séc. XXI

O que ciência, tecnologia, engenharia e matemática têm em comum? Elas são disciplinas exatas, fundadoras do mundo moderno. Além disso, sabemos que são elas que possibilitam o funcionamento de nossa sociedade como conhecemos.

É por isso que por muito tempo o ensino com foco em STEM (sigla em inglês para ciência, tecnologia, engenharia e matemática) foi a maior onda pedagógica, especialmente nos EUA.

Porém, a metodologia STEM não é, hoje em dia, a melhor maneira de preparar as crianças para o futuro. Especialmente se considerarmos as previsões relacionadas ao mercado de trabalho e às crises sociais e climáticas.

A metodologia STEM é ótima para formar adultos com o pensamento técnico e capazes de resolver problemas complexos. Elas são também essenciais na interpretação de dados e na criação de sistemas. No entanto, alguns fatores como criatividade, pensamento crítico e capacidade de enxergar o todo, acabam faltando nessa receita.

Isso não significa que essas disciplinas básicas devem ser ensinadas. Muito pelo contrário! A metodologia STEM foi substituída pelo método STEAM, que acrescenta as “artes” no meio desse conjunto de conteúdos de exatas.

Ou seja, as disciplinas são ensinadas com o mesmo conteúdo que antes. Porém, agora contam atividades em grupo, brincadeiras, jogos, projetos envolvendo cores, montagens e outros fatores abarcados no termo “artes”.

Todos esses elementos fazem parte de um aprendizado mais integrado e voltado para o cultivo da capacidade de tomar decisões e agir com criatividade.

Mas será que é disso que precisamos? Será que acrescentar as artes no currículo dos alunos irá ajudar que desenvolvam habilidades importantes para o futuro?

A resposta é sim. Entenda porque.

Um admirável mundo novo

Vivemos em um mundo desenvolvido, complexo e tecnológico. Afinal, quem imaginaria – anos atrás – que o séc. XXI viria acompanhado de tantas mudanças no modo como nos comportamos, trabalhamos e interagimos?

A internet e as tecnologias móveis transformaram nosso dia-a-dia e também a educação. Não é a toa que a linguagem de programação transformou-se em uma importante linguagem mundial.

Mas não vamos nos enganar. Sabemos que o mundo tecnológico não é perfeito! O desenvolvimento aumentou a qualidade de vida, mas gerou crises ambientais sociais.

Além disso, os pais viram-se diante do desafio de educar seus filhos para um mundo totalmente diferente do mundo em que cresceram. É nesse compasso que a sociedade parece estar buscando soluções para um futuro mais brilhante.

É aí que a metodologia STEAM entra.

A ciência nos ajudou a compreender os fenômenos naturais e com a tecnologia utilizamos esse saber na prática, para criar novas formas de comunicação e aproximarmos o que antes parecia inalcançável. Com a engenharia, aplicamos nosso saber para construir e trabalhar no longo prazo. E no fundo disso tudo a matemática foi o solo sob os quais caminhamos, desde a compreensão da natureza até o desenvolvimento da inteligência artificial, com os algoritmos.

Ainda assim, nosso mundo ainda está cheio de problemas e até mesmo algumas das soluções tecnológicas podem gerar efeitos adversos. O ingrediente humano é o que faz diferença em toda essa jornada.

Engajamento é a palavra chave para o séc. XXI

A metodologia de ensino STEAM traz as artes como um fator essencial para unir todas as outras áreas em uma maneira eficaz de provocar engajamento nas crianças.

Existem ao menos dois motivos raízes para compreendermos a importância do engajamento na educação.

  • Crianças aprendem melhor com diversão: o engajamento com o aprendizado é essencial. Percebemos, aqui na codeBuddy, que as crianças aprendem mais e melhor quando estão concentradas em algum projeto com o qual sentem-se pessoalmente ligadas. Seja ao criar um jogo ou um projeto de robótica, a ligação do estudante com o objetivo do trabalho irá gerar uma relação mais positiva no aprendizado das disciplinas exatas.
  •  Integração com o mundo real: um dos principais argumentos da metodologia STEAM é utilizar as artes como uma forma de demonstrar a integração de todas as disciplinas. No mundo real está tudo conectado. A metodologia STEAM ajuda as crianças a desenvolverem soluções para problemas reais, ao invés de isolá-las em abstrações, muito comuns na maneira tradicional de ensinar matemática. 

É assim que a dinâmica STEAM utiliza de métodos de ensino para fazer o aprendizado mais divertido. É simples! A gente faz melhor o que gosta e isso significa mais produtividade e foco.

Uma outra forma falar sobre a metodologia STEAM é marcando seu caráter essencialmente interdisciplinar. Ao que tudo indica, os alunos do futuro poderão aprender desde bioengenharia, até a programação de robôs, sem precisar demarcar especialidades que excluem umas às outras.

A metodologia STEAM ajuda a desenvolver habilidades essenciais para o séc. XXI.

É claro que ao contratar um(a) novo(a) funcionário(a), o(a) gestor(a) de uma empresa irá considerar o histórico e o currículo de um(a) proponente.

No entanto, cada vez mais as chamadas “habilidades transferíveis” têm sido apreciadas na hora da contratação, especialmente no mundo da tecnologia.

Com o uso da metodologia STEAM – especialmente as dinâmicas entre as crianças e o foco no engajamento em projetos instigantes –  essas qualidades são aprofundadas e desenvolvidas.

Conheça algumas das habilidades do séc. XXI trabalhadas na metodologia STEAM:

Comunicação

Essa habilidade permite que questões sejam feitas e respondidas com clareza. Uma boa comunicação será um fator decisivo na apresentação de trabalhos e na criação de uma maneira empática de se relacionar com as pessoas. Além disso, é uma habilidade indispensável na liderança.

Trabalho em grupo

Permite que os(as) alunos(as) aprendam como interagir e colaborar em situações que vão para além de suas especialidades.

Criatividade

A criatividade é essencial quando assunto é inovar e criar soluções para problemas complexos.

Capacidade de adaptação

O séc. XXI exige pessoas cada vez mais flexíveis e capazes de “pensar fora da caixa” quando algo não vai de acordo com os planos.

Quer conhecer a metodologia STEAM na prática? Vem conhecer a codeBuddy! Nossas aulas experimentais fazem muito entre as crianças!

0 Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

wpChatIcon