Blog

Porque aprender a programar na infância

Cadastre-se

E receba conteúdos exclusivos!

Você já pensou no peso da palavra linguagem, quando falamos em programação de computadores?

Porque aprender a programar na infância

Costumamos considerar como linguagem as palavras, sons e códigos que usamos para nos comunicar uns com os outros. Além disso, todas as atividades extracurriculares tradicionais, como ensino de artes e de música, também são linguagens. São grafias, símbolos, técnicas que ajudam as crianças a desenvolver a raciocínio, coordenação motora e habilidades de comunicação.

A linguagem de programação se enquadra exatamente neste parâmetro. É uma linguagem pois trata de uma comunicação com programas de computador, jogos e, especialmente, com as pessoas que utilizam essas tecnologias.

É natural que os pais queiram preparar as crianças para o mundo do qual farão e irão ajudar a construir. Para ter um vislumbre desse mundo basta dar uma olhada ao redor para encontrar pessoas com todos os tipos de gadgets. Na verdade basta olhar para o próprio bolso para encontrar um dispositivo repleto de trabalho de centenas de programadores no mundo tudo. 

Celulares, tablets, notebooks. Não é a toa que as principais empresas do mundo no momento tratam exatamente disso: apps, programas, soluções digitais, inovação…

Mas os motivos para incentivar as crianças a programar ultrapassam o preparo para o mercado de trabalho (que está em expansão e sente falta de profissionais qualificados).

Por isso, separamos abaixo alguns motivos diversos pelos quais crianças devem aprender a programar, confira!

É mais fácil aprender na infância

É mais fácil aprender programação porque os cérebros das crianças são mais maleáveis, mais abertos a adaptação e ao aprendizado de coisas novas. J. Paul Gibson, um professor de programação para crianças, chegou a dizer que crianças de 5 a 11 anos tem tanto potencial para aprender sobre algoritmos e programação que é vergonhoso esperar que se tornem adolescentes para ensiná-las

O mecanismo é, basicamente, o mesmo que faz com que crianças aprendam novas línguas com uma facilidade espantosa.  Se pensamos que o mundo está cada vez mais próximo de se tornam totalmente conectado virtualmente, talvez seja interessante incentivar que as crianças aprendam a linguagem do futuro.

Entender de programação ajuda a entender o mundo ao redor

A maioria das pessoas não compreende ainda, realmente, como são feitos os apps e programas que facilitam e participam de suas vidas e decisões.

É claro que a expansão da internet é algo ainda recente, na medida que a maioria dos adultos cresceu sem gadgets ou conexões de alta velocidade. No entanto, as crianças de hoje em dia crescem com gadgets em suas mãos, jogando em celulares e tablets.

Imagine como a experiência tecnológica pode ser enriquecida se essas mesmas crianças tiverem a oportunidade de criar seus próprios jogos e programas? Isso é uma realidade presente em diversas escolas de computação para crianças, como é o caso da codeBuddy.

Além disso, o ensino de programação pode ajudar a positivar a interação cotidiana com a tecnologia. A partir do momento em que as pessoas começam a entender como uma ferramenta funciona, o seu potencial cresce abundantemente.

Enfrentando problemas e aprendendo a perseverança

Um dos maiores problemas do mundo contemporâneo é a ansiedade, atrelada a fatores como stress no trabalho e principalmente: dificuldade de lidar com problemas. Normalmente, essa dificuldade está ligada à um efeito bola de neve: são tantas coisas para resolver de uma vez que parece impossível chegar ao final com sucesso!

Quando uma criança programa um código de computador, ela necessariamente tem de fragmentar o problema em partes menores, lidando com um erro de cada vez, que contribuirá para um todo que funcione com equilíbrio.

O poder desse aprendizado não pode ser subestimado no desenvolvimento de competências importantes na vida adulta.

Da mesma forma, uma criança que programa desde cedo aprende o poder da perseverança. Aliás essa é uma qualidade presente nos videogames dos anos 80, com jogos totalmente baseados na repetição, paciência e perseverança dos jogadores.

Programar melhora as capacidades de comunicação

Como dissemos no tópico anterior, programar envolve o processo de compreensão  e solução de erros no código, os chamados bugs.

O interessante é que no desenvolvimento de códigos para computador os(as) alunos(as) são incentivados a aprender com os erros. É justamente assim que o programa se comunica com a pessoa, que a máquina é capaz de demonstrar onde existe algo que pode ser melhorado.

Vivemos em uma realidade muito exigente, que aos poucos faz muita gente acreditar que errar é fracassar. Nós, pelo contrário, acreditamos que errar e aprender e, felizmente, é assim que a linguagem de programação funciona!

Programar é divertido!

Programar é uma atividade ligada à lógica que é ao mesmo tempo muito criativa e empolgante.

As crianças aprendem brincando, pois o processo de criar um programa ou jogo do começo ao fim é uma aventura total. Imagine o prazer de ver um jogo ou app funcionando de acordo com o que você imaginou, como resultado de seu trabalho?

As crianças obtêm muitos estímulos positivos que impulsionam sua vontade de aprender mais e avançar na programação, pois querem fazer mais, criar mais. 

Além disso, muitas pessoas acreditam que programar é difícil. No entanto, aprender as lógicas básicas com o apoio de linguagens próprias à idade dos(as) alunos(as) torna esta uma atividade muito prazerosa e nem um pouco inacessível.

Aprendendo a criar e viver em grupo

As maiores tendências do mundo da tecnologia da informação rumam para o mesmo sentido: como organizar as tarefas e trabalhar com uma equipe eficaz? Como produzir resultados de qualidade trabalhando com uma equipe?

Esses desafios são solucionados diariamente por crianças que aprendem a programar, que compreendem desde cedo que a computação é, necessariamente, uma atividade coletiva.

Para que criar um programa se não ninguém for usar? Como um jogo pode envolver a pessoa do outro lado da tela? Como resolver um problema no código sem obter ajuda?

Além disso, existem diversas tarefas e pontos de vista envolvidos na área desenvolvimento de um software, apps ou games. Designers, programadores, cientistas, artistas visuais, matemáticos. Isso para apenas pensar em alguns dos engajamentos possíveis na vida de um(a) programador(a) no mercado de trabalho.

Estamos falando de uma área que vai de apps para uso cotidiano de milhões de pessoas até programas utilizados em missões espaciais. Da criação de jogos para entreter, educar e até a criação de incríveis de incríveis efeitos de computação gráfica usados em telas de cinema.

Têm alguma dúvida sobre o ensino de programação para crianças? Comente abaixo ou entre em contato com a codeBuddy! Estamos a disposição.


Porque aprender a programar na infância


One thought on “Porque aprender a programar na infância

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 − catorze =